Follow Us

Stranger Things e a ressurreição de Kate Bush

Stranger Things e a ressurreição de Kate Bush

A quarta e última temporada da série não retomou apenas os clássicos dos anos 80 em todas as referências culturais, do cinema e da música, mas foi capaz de tornar Kate Bush quase mais famosa agora do que há 35 anos, no auge de sua carreira.

Quando a quarta (e última) temporada de Stranger Things foi liberada na Dona Netflix, eu já tinha tomado a difícil decisão de só começar a ver quando os dois episódios finais (a série terá um hiato até o lançamento da dobradinha final, que rola em 01/07) fossem lançados. Assim meu coração viveria a aventura numa paulada só. O lado difícil de decisões como essa é ficar desviando dos spoilers que pulam na nossa cara o tempo todo cada vez que você abre qualquer rede social ou página da internet.

Mas, de modo geral, até que eu consegui aguentar bem. Porém foi totalmente inevitável escapar ilesa do ENORME burburinho a respeito da música favorita de Max, “Running Up That Hill”, hit de Kate Bush que voltou com tudo graças à uma importante cena no episódio 4. Até aí pensei que poderia ser só mais um hit qualquer que entrou na modinha, como qualquer outra coisa que vira sucesso no tik tok… Mas ontem, ao chegar no episódio fatídico, eu finalmente entendi por que.

Não foi só uma cena qualquer. Mesmo com vários momentos eletrizantes, a cena protagonizada por Max neste momento (SPOILEEEEERS) foi tão impactante emocionalmente como a morte de Billy, talvez até pela ligação entre entre. A jovem atriz Sadie Sink entregou tudo de si em uma interpretação visceral e contagiante, que nos fez sofrer e vibrar com ela a cada passo na luta para escapar da maldição de Vecna e sair do mundo invertido. Sem contar a sacada genial dos roteiristas e colocarem Nancy e Robin no manicômio para pegar o lance de como a música pode despertar até mesmo os níveis mais profundos do inconsciente.

Se a abertura do primeiro episódio da temporada já tem um golinho de Kate Bush tocando no walkman de Max, mal sabíamos a relevância que “Running Up That Hill” teria ao longo da história. Mais do que isso, de Lucas saber qual era a música favorita de Max para que pudessem salvar sua vida (saudade dos tempos em que preenchíamos cadernos respondendo coisas como nossa Música Favorita e conhecíamos melhor nossos amigos e amores).

E se em Stranger Things Max retorna à vida graças ao empenho e amor de seus amigos, no mundo real quem retorna à vida é a própria Kate Bush, que depois de 37 anos lidera o ranking de singles da Official Charts Company, equivalente inglesa da Billboard, há duas semanas. Detalhe: ela não conseguiu esse feito quando a música foi lançada em 1985. Mesmo tendo certo sucesso com o tema de Max nos anos 80, “Wuthering Heights” é até hoje sue hit mais conhecido.

Esse fenômeno mostra o poder das redes sociais e a agilidade que ela pode gerar na hora de emplacar uma nova tendência….

Em tempo: definitivamente Steve merece o prêmio de babá do século com tudo que é obrigado a passar ao lado dessa molecada, porque haja coração!!!!

E por falar em coração, o meu foi dormir dilacerado por ter que desligar a tv hoje às 3h30 da manhã só porque eu tinha que acordar às 6h00, mas à noite a gente segue na saga até o fim. Ou quase, já que fim mesmo só no final de semana com os dois últimos episódios dessa série que trouxe de volta a deliciosa essência dos anos 80, a Winona e nos apresentou personagens que todos nós já queríamos ter como amigos…..

Já vi que essa vai ser mais uma daquelas séries que me fazem sentir órfã por pelo menos uma semana….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.