Follow Us

Uma homenagem aos mestres das palavras dançantes

Já se sentiu cansada de escrever? Esgotada? Sem palavras?

Sabe aquele momento em que você simplesmente não consegue encontrar aquela composição ideal para uma frase? Ou não apenas isso, simplesmente não consegue cuspir uma única expressão de três palavras para começar a ativar o processo criativo de um texto?

Isso pode acontecer numa frequência muito maior do que gostaríamos algumas vezes.

É aquela situação em que falta “força” na “força de expressão”, trocadilhos a parte. Aliás, dizer que falta força parece quase minimizar o problema… Nesses momentos de escassez faltam a “força” e a “expressão”.

Até mesmo para escrever esse desabafo faltam palavras. É como se eu não conseguisse realmente expressar a dificuldade em escrever e o quanto esse sentimento me consome. É uma sensação de derrota, algo parecido com a síndrome do impostor.

E é horrível. Te joga no chão. Ou melhor, abaixo dele. Te enterra a sete (ou treze) palmos do chão. E você está tão sem palavras que não consegue produzi-las o suficiente nem para tecer uma corda e começar a escalar para fora de lá.

Na verdade, acho que isso não é exclusividade de quem escreve. Todo profissional passa por momento assim. O programador, o médico, o padeiro, o mecânico, não importa. Ninguém está imune ao esgotamento mental. O dia a dia é desafiador e algumas vezes a vida pode parecer (ou ser?) bastante cruel. Equilibrar trabalho e vida pessoal sempre será um dos nossos maiores desafios e é ilusão pensar que as duas coisas podem ser totalmente dissociadas.

Mas hoje, no dia do escritor, a homenagem vai para aqueles que mesmo nesses momentos, nas piores crises possíveis de criatividade, conseguem traduzir em belíssimas composições as palavras que mais precisamos ouvir. Para eles nunca terá sido bom o suficiente. Mas para nós, não poderia ser mis perfeito. Seja para rir, chorar, sorrir, emocionar, enraivecer, angustiar ou qualquer outro tipo de emoção. Eles nos permitem visitar mundos que vão além dos nossos e ir a lugares que talvez jamais poderíamos de outro modo. Trazem escapes incríveis para nossos dias mais atribulados e conforto para nossos corações angustiados.

Trazem a verdade, a fantasia, ou mesmo a dura realidade. E nos permitem ver além daquilo que nossos olhos conseguem enxergar.

A todos aqueles que transformam o dom das palavras dançantes em magia, o nosso muito obrigado! E parabéns pelo seu dia. #DiaDoEscritor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular Posts