Follow Us

Fringe – “A verdade virá à tona”

Você gostava de Arquivo X? Então não pode, de jeito nenhum, perder Fringe!!!!

A série de J. J. Abrams, mesmo criador de Lost e Alias (pra já começar bem!), está em sua 2ª temporada e no que depender do andar da carruagem (ou seria da ciência?!) ainda vai ficar por aqui por um bom tempo, seja pelo número de fãs que aumenta a cada dia, ou pelas semelhanças com a extinta “Arquivo X” com toques de “Lost” (culpa do Abrams).

Caminhando na tênue linha entre ficção científica e realidade, a série dramática (com ótimas sacadas e momentos comédia, principalmente entre Joshua Jackson e John Noble, grandiosos em suas performances como Peter e Walter Bishop) gira em torno de teorias da Ciência de Borda (o limiar entre a ciência conhecida por todos e a pseudo-ciência e a ficção científica), desvendando as vertentes obscuras dos experimentos falhos ou não conhecidos pela sociedade. Tudo começa quando a agente do FBI, Olivia Dunham, é convocada para investigar um acidente aéreo em que toda a tripulação morre de forma chocante e misteriosa, e acaba perdendo seu parceiro e amante, John Scott, durante a investigação. E ao procurar ajuda para desvendar a complicação ela conhece o Dr. Walter Bishop, considerado o Einstein de sua geração, mas que está há 17 anos internado em uma clínica psiquiátrica. Para tirá-lo de lá, Olivia recorre a seu filho, Peter Bishop (um Joshua bem crescidinho desde sua fama em Dawson’s Creek), que também tem um passo nebuloso.

O trio se instala em um laboratório de Harvard e dá início ao que será conhecido com a divisão Fringe, o start para muitas descobertas inacreditáveis da ciência e do governo, que incluem ações ainda não totalmente esclarecidas de uma mega corporação chamada Massive Dynamic. A partir daí, pregonição, teleportação, reanimação, aumento de estímulo elétrico humano e universos paralelos são apenas algumas das palavras que guiarão as investigações.
..

.

A primeira temporada terminou com vários socos na boca do estômago dos telespectadores, que ficaram boquiabertos, literalmente, com as revelações e o desenrolar da história (que não vou contar aqui pra não estragar a surpresa dos interessados). Mas quando a gente pensava que nada poderia piorar, a coisa fica a cada episódio mais e mais angustiante!! Basta dizer que a segunda temporada começa com a ‘morte’ de Charlie, melhor amigo de Olivia e parceiro frequente em suas investigações, cujo corpo passa a abrigar um transmorfo que está em busca da cabeça com o símbolo que abrirá as portas entre os universos paralelos. Pasme!

.

Comparada desde o início com Arquivo X por seu tom de mistério e teorias do além (ou não tão facilmente críveis), a série fica a cada dia mais próxima dessa comparação. Assista o episódio 2.02 (Night of the Desirable Objects) e diga se você não concorda. Até o clima de tensão e suspense é o mesmo de ápices em Arquivo X. Coloque ainda a comparação entre as ações de Molder e Sculy com Olivia e Peter e voi-lá, já temos também o par romântico que demora a se definir.

E finalmente, ao assistir a conversa de Olivia com William Bell (episódio 2.04) no tão esperado flashback de sua recuperação de memória após o acidente no último episódio da primeira temporada, a constatação ficou mais do que comprovada. Repare na semelhança:


Arquixo X:
“A verdade está lá fora” (slogan da série)
Fringe: “A verdade virá à tona, sempre vem” (William Bell)


Quer ir um pouco além? Então pense em Matrix. O filme dos irmão Wachowski também faz referência à teoria de universos paralelos em profusão, paraciencia, inteligência artificial e realidade virtual. Aí, também na conversa de Bell com Olivia, o fato comprovado:


Matrix: “Você é o escolhido, Neo!” (Morpheus)
Fringe: “Você é a escolhida, Olivia!” (William Bell)

Teoria, verdade, ilusão ou imaginação… Não importa! Assista Fringe! Na pior das hipóteses você vai parar um pouquinho para pensar sobre as coisas que te cercam…..

Imperdível!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *